Caderneta de poupança tem maior perda de depósitos em 20 anos

07

SÃO PAULO. A caderneta de poupança apresentará em 2015 a maior perda de depósitos em 20 anos – os números de dezembro com o balanço do ano serão divulgados nos próximos dias – mas, entre janeiro e novembro, os saques líquidos já somavam R$ 54,94 bilhões. Desde 1995, quando o Banco Central (BC) passou a medir os fluxos das cadernetas, o recorde de saques ocorrera em 2003, cerca de R$ 8,2 bilhões.

Além da queda da renda e do aumento das despesas das famílias, por causa da inflação mais alta, a menor rentabilidade em relação a outras aplicações de renda fixa explicam as retiradas da caderneta. Embora o ritmo dos saques tenha diminuído um pouco nos últimos meses do ano, a expectativa dos agentes financeiros é que os saques líquidos se repitam este ano, o que também é inédito.

Casa própria. A intensa saída de recursos poupança, que continua sendo a principal fonte de recursos dos financiamentos habitacionais, só não se tornou um risco à oferta crédito à compra da casa própria porque a recessão, combinada com as restrições impostas pelos bancos na concessão de crédito derrubaram a demanda por imóveis. Depois de alcançarem em 2014 o valor recorde de R$ 112,9 bilhões, os financiamentos à aquisição e construção de imóveis caíram 30% até novembro, somando R$ 70,8 bilhões.

Seja o primeiro a comentar na pagina"Caderneta de poupança tem maior perda de depósitos em 20 anos"

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado .

*