Minas já tem 61 mortes por febre amarela e 164 casos em investigação

01

A  Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais confirmou, nesta terça-feira (6), que 61 pessoas já morreram vítima da febre amarela no Estado. Entre a semana passada e esta foram confirmados 25 novos óbitos, já que na semana passada o registro era de 36 mortes. As cidades de Mariana, na região Central e Nova Lima, na região metropolitana da capital foram as que registraram mais mortes, seis cada uma. Belo Horizonte teve três mortes, mesmo número de Brumadinho, na região metropolitana.

Além disso, são 164 casos em investigação no Estado, sendo 151 pacientes do sexo masculino e 13 feminino.  Dentre os casos confirmados nenhuma das pessoas tinham sido vacinadas. A média de idade dos pacientes com a doença é de 47 anos. O caso mais novo tem 3 anos e o mais velho 88. A letalidade da doença atualmente é de aproximadamente 37,2%.

“Atualmente, a cobertura vacinal acumulada de febre amarela em Minas Gerais está em torno de 83,38%. Ainda há uma estimativa de 3.299.174 pessoas não vacinadas contra a febre amarela, especialmente na faixa-etária de 15 a 59 anos de idade, que também foi a mais acometida pela epidemia de febre amarela silvestre ocorrida em 2017. Entre os 853 municípios do Estado, 37,63% (321) delas não alcançaram 80% de cobertura vacinal; outros 33,65% (287) dos municípios tem entre 80% e 94,9% de seus moradores vacinados; com mais de 95%, estão 28,72% (245) das cidades mineiras com recomendação de vacina”, informou a secretaria.

Outro período

No período de monitoramento 2016/2017 (julho/2016 a junho/2017) foram registrados 475 casos confirmados de febre Amarela em Minas Gerais, sendo que destes, 162 evoluíram para óbito.O último caso confirmado teve início dos sintomas no dia 09 de junho de 2017.

 

Seja o primeiro a comentar na pagina"Minas já tem 61 mortes por febre amarela e 164 casos em investigação"

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado .

*