Golpista promete ‘limpar’ a ficha de motoristas infratores

32

Por dia, o Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG) finaliza, em média, 160 processos administrativos por pontuação e por infrações de trânsito contra motoristas da região metropolitana de Belo Horizonte. Em 2016, foram 54.312 processos que fizeram muita gente perder, ainda que temporariamente, o direito de dirigir.

É de olho nos motoristas que têm algum tipo de pendência com o órgão de trânsito que golpistas têm agido com a falsa promessa de “limpar” o prontuário do infrator sem a necessidade do cumprimento de procedimentos obrigatórios, como o curso de reciclagem e o pagamento de taxas.

Ciente da ação de uma empresa de São Paulo que estaria assediando motoristas de Minas por meio de telefonemas e de mensagens de WhatsApp, o Detran-MG encaminhou ao Departamento Estadual de Investigação de Fraudes da Polícia Civil informações sobre o golpe. Há dois meses, o Detran-MG tenta identificar o grupo e, nesse período, já reuniu informações sobre pelo menos 70 vítimas em 30 cidades. Além da capital, há casos confirmados em Mariana, na região Central, e também em Salinas, no Norte de Minas.

“São pessoas desconhecidas que se passam por advogados, e os motoristas, às vezes, nem sabem como está a situação do prontuário deles no Detran (se já atingiram os 20 pontos). Temos que verificar se realmente é advogado (o ‘golpista’) ou não. A princípio, parece que não”, explicou o coordenador de infrações e controle de condutor do Detran-MG, delegado Weser Francisco Ferreira Neto.

Exemplo. Em um dos casos, contou Neto, a vítima pagou R$ 2.000 para que o suposto advogado pedisse a anulação de uma penalidade que não permitia mais qualquer tipo de recurso. O coordenador explica que o próprio motorista pode cuidar de todo o processo, fazendo a própria defesa no Detran.

Segundo o delegado, em algumas situações, as petições feitas pelos supostos advogados são protocoladas sem qualquer tipo de solicitação do Detran. “Eles (golpistas) pedem o desbloqueio da CNH, quando não é caso de desbloqueio. Ou pedem a reconsideração da decisão com fundamento em legislação já revogada. E não é justificável essa petição. O condutor tem é que entregar a CNH e cumprir a punição”, explicou.

Dicas. O delegado Weser Ferreira Neto aconselha que os condutores selecionem com cuidado o profissional para fazer a defesa deles em processos administrativos no Detran.

Saiba mais sobre o golpe aqui.

 

 

Seja o primeiro a comentar na pagina"Golpista promete ‘limpar’ a ficha de motoristas infratores"

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado .

*